domingo, 26 de outubro de 2014

MORRE MAIS UM

DO FACEBOOK:

URGENTE - O doleiro Alberto Youssef acaba de FALECER depois de ser 
levado para um hospital na tarde deste sábado (25), em Curitiba.
 
O Dr. Gileno Setubal, plantonista do Hospital Cardiológico Constantinni informou a dois jornalistas que faziam plantão no hospital, o óbito. Por recomendação expressa de uma pessoa desconhecida, após ter feito o comunicado foi proibida que a informação seja divulgada até o final da votação neste domingo.

Assim como no caso Celso Daniel o PT providenciou uma queima de arquivo. Provavelmente o doleiro faleceu por envenenamento e não por enfarte como será anunciado. O mesmo PT que neste sábado fez um ato de vandalismo na sede da editora Abril, acaba de realizar mais um crime. Queima de arquivo contra que poderia depois de apresentadas as provas arruinar com a provável eleição de Dilma.

Não sei se é tempo útil, mas tente repassar esta mensagem para o máximo de eleitores. Não podemos votar o 13 neste domingo. É endossar além a corrupção, a segunda morte de quem sabia de mais. Isso é usado no oriente médio, e em ditaduras.

Roberto Feldmen - Jornalista - DRT 0765 - R

FALOU... E FOI ASSASSINADO




O padre Francisco Carlos foi assassinado em Salvador/BA, no dia 5/10/2014 ...

Coincidência?

Apenas mais uma vítima da violência que tomou conta do país ou mais um crime político, como o do prefeito Celso Daniel?

Em sua pregação, parece que sabia o que lhe poderia acontecer.

sábado, 25 de outubro de 2014

ELEIÇÕES E PROVÉRBIOS

PROVÉRBIOS DO PASSADO VÁLIDOS NO PRESENTE

“A diferença entre um estadista e um demagogo é que este decide pensando nas próximas eleições, enquanto aquele decide pensando nas próximas gerações”
(Churchill)
“Nunca se mente tanto quanto antes de uma eleição, durante uma guerra e depois de uma pescaria…”
(Otto von Bismarck)
“Não interessa quem vota, mas quem conta os votos…”
(Stalin)
“A impunidade é segura quando a cumplicidade é geral”
(Marquês de Maricá)
“Corruptissima republica plurimae leges”
(Quanto mais corrupto o Estado, maior o número de leis)
(Tácito)
“Pode-se enganar a todos durante algum tempo; pode-se enganar alguns durante todo o tempo; mas não se pode enganar a todos durante o tempo todo”
(Abraham Lincoln)
“O Orçamento Nacional deve ser equilibrado. As Dívidas Públicas devem ser reduzidas. A arrogância das autoridades deve ser moderada e controlada. Os pagamentos devem ser reduzidos, se a Nação não quiser ir à falência. As pessoas devem novamente aprender a trabalhar, em vez de viver por conta do erário”
(Cícero)
“A popularidade, esta grande mentirosa”
(Victor Hugo)

Aécio Neves recebe o apoio de mulheres

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

ANTES TARDE DO QUE NUNCA

Depois de 24 anos a atuação do Foro de São Paulo, quase secreta, negada pelo sr. Lula em entrevista a Boris Casoy, poucas vezes mencionada pela grande imprensa, sem grande destaque, os fatos contundentes despertaram um brasileiro, para denunciar e requerer as iniciativas legais, expondo  esta organização internacional que nos governa e que substituiu nas Américas a Internacional Comunista da União Soviética dos tempos de Stalin.

O advogado de Brasilia, Luiz Carlos Crema, deu entrada no TSE, da "Denúncia para Cancelamento do Partido dos Trabalhadores, segundo determinação expressa da Lei 9.096 de 1995, art. 4to. inciso I e art. 17, incisos I e II, bem como a violação dos arts. 1, 2 e 5. Tudo fundamentado na atuação do Partido dos Trabalhadores na ação política associada às Farc da Colombia, ao Partido Comunista Cubano e outros partidos integrantes do Foro de São Paulo.

O Foro de São Paulo foi criado por Lula e Fidel Castro em 1990. Desde então atua influenciando e formulando políticas para todos os países da América Latina, agindo acima das constituições com o objetivo de eliminar o sentimento nacional e organizar milícias armadas, bem como doutrinar "movimentos sociais" como o MST e até o Comando Vermelho e outros grupos do crime organizado nas periferias das grandes cidades.

Estes grupos são os detentores de todos os novos direitos humanos, que vão de encontro aos direitos dos humanos que trabalham, como têm o direito de portar armas contra os cidadãos desarmados que devem entregar vidas e bens aos bandidos. Na economia acontece o mesmo, quando o Partido recolhe doações monetárias em troca da celebração de contratos de serviço, seja nas Prefeituras, no Governo dos Estados e agora sabemos, no governo Federal.

O mesmo advogado também dirigiu à Câmara de Deputados o pedido de "Impeachment da Presidenta Dilma" por "subordinar a nação à entidade denominada Foro de São Paulo". Os fundamentos estão nos arts. 51, I e 86 da Constituição Federal, na Lei 1079 de 10?04/1950 e na Lei 8429 de 02/02 de 1992, pela prática de crime de responsabilidade.

Hoje, a grande imprensa não abriu o bico.  A ação nefasta do PT/Foro de São Paulo, dissimuladamente, escondendo o jogo, mentindo, já afetou profundamente a cultura e a economia desta nação. No tempo do Collor, por fatos de improbidade infinitamente menores, os cara pintada foram às ruas. 

"E agora, José? Você que é meu povo..." vai botar o rabo entre as pernas?

VAMOS EXPULSAR O PT, ESTANCAR A DITADURA E A DESTRUIÇÃO DO BRASIL - RO...

COM A CORDA NO PESCOÇO

Notícia desta manhã dá conta que o Brasil é o país que tem maior número de carros blindados no mundo. A referência é sobre veículos privados, destes que circulam pelas ruas entupidas, carregando gente para o trabalho. Estatísticas oficiais falam de quase 60 mil homicídios por ano, sem revelar que estamos em guerra.

Um povo desarmado e encostado no muro esperando a hora de ser fuzilado. Nas feiras o lote de legumes, frutas ou verduras ja apresenta preços quases dobrados de uma semana para outra. Crescimento da economia menos de .5%. Escolas sucateadas. Saúde sucateada. Segurança... diante da guerra não declarada? Pior que no tempo em que a presidente chefiava uma quadrilha guerrilheira.

Agora a quadrilha unida ocupando os postos do poder, apoiada por militantes armados no campo e nas cidades (traficantes de armas e drogas), a quadrilha que desmonta empresas e desvia os recursos públicos descaradamente, quer manter-se no poder, custe o que custar. Nesta última semana aportaram mais 40 milhões de Reais, para torrar 8 milhões diários (5 dias) na reta final da campanha eleitoreira.

O mensaleiro chefe já entrou com o pedido para cumprir pena em casa. Como o STF está aparelhado... Como o TSE está sob o comando do ilustre ex advogado do mesmo partido bolivariano  apoiador dos que cortam cabeças no Oriente Médio, é de pensar que preparam alguma desgraça nos bastidores, para enfrentar agressivamente o que se espera da vontade da maioria que deseja vê-los pelas costas.

Pegaram uma foto do jogador de futebol Neymar, em que mostrava  mensagem amorosa ao filho e falsificaram o texto, como se fosse apoio à candidata do PT. O jogador já denunciou a safadeza declarando que é apolítico e mostrando a foto original que desmascara a bandidagem. 

Não temos desemprego, diz a senhora. E os mais de 40 milhões do bolsa família têm emprego? Temos 90 milhões de trabalhadores ativos. 40 milhões é quase a metade desta população. Como as escolas não ensinam mais a fazer contas ou pensar... Como a televisão é poderosa agente de lavagem cerebral, as mentiras passam batido, como se verdade fossem.

Domingo que vem teremos a última oportunidade de sair do fundo do poço e respirar ares mais livres. Ou o país se liberta (e os quadrilheiros embarcam para Cuba, ou para a Venezuela, ou para a Argentina, ou para a Bolívia, ou para o Paraguai, ou para a Faixa de Gaza) ou vamos conhecer o poder totalitário sem máscaras, com as políticas de URSAL - União das Repúblicas Socialistas da América Latina. As leis já estão decretadas. 

Que Deus tenha piedade dos brasileiros.


terça-feira, 21 de outubro de 2014

CONFLITO SE ARMANDO NO BRASIL - parte 3 de 3 - canal FLOR DE LIS

PAIS,,,,CUIDADO COM OS PREFESSORES

CABEÇAS VÃO ROLAR

É o que diz o bem  jornalista:
"Quando chegarem ao Supremo Tribunal Federalas íntegras
dos depoimentos dos dois bandidos que roubaram a
Petrobrás, na forma de delações premiadas, dependerá
dos ministros Ricardo Lewandowski, presidente, e Teori
Zavaski, relator, dar início aos processos contra
deputados, senadores, governadores e até ministros
envolvidos na lambança. A começar pelos que foram reeleitos
e terão, até a conclusão dos julgamentos, tomado posse
e entrado no exercício de seus mandatos.
Coisa para mais de um ano.

A impressão geral na mais alta corte nacional de justiça
é de que, mesmo sem as características singulares do
ex-ministro Joaquim Barbosa, o atual chefe do Poder
Judiciário será inflexível na aplicação da lei.
Convém aguardar."

Do que se sabe em números parciais, até agora, é que do
BNDES, as empreiteiras que financiaram parte das campanhas
já levaram quase 10 bilhões de dólares para obras em Angola,
Moçambique, Zambia, Peru, Venezuela, Cuba, Equador e sei
lá mais para onde... Os valores que permanecem em segredo,
cobrem mais de 300 projetos estrangeiros. Como é costume,
não se sabe quanto foi desviado para as contas secretas.

Considerando a Petrobrás e outras manobras com as tantas
Prefeituras, Estados, obras inacabadas e superfaturadas, os
10 bilhões de dólares (para mais ou para menos - tá na moda)
do BNDES, afanados do bolso dos contribuintes, parece ser
um dinheirinho trocado.

Há um velho ditado: "brasileiro só fecha a porta depois de
roubado". Domingo que vem, esperamos poder fechar a porta.
Dar um basta ao projeto internacionalista bolivariano que já
ferrou com a Venezuela e com a Argentina e que pretende
fazer da América Latina uma grande area controlada como
era a ex União Soviética. É o que está escrito há mais de 20
anos e repetido nos discursos dos bolivarianos, como Lula e
Dilma, como Maduro e Fidel, como Stédile e Frei Beto,
todos risonhos integrantes do Foro de São Paulo.

Depois de fechar a porta é trabalhar e rezar, porque as
milícias armadas já estão preparadas. É o que fazem sempre:
luta política para enganar e pistola na cabeça para eliminar
os contrários, até chegar ao poder total, como em Cuba, de
onde os governos brasileiro e uruguaio estão importando
sangue e tecidos, a preço de ouro. O povo cubano atende aos
pedidos do ditador Castro, pensando contribuir de modo
generoso e "voluntário" para salvar vidas na Africa e em
outras partes do mundo. É o futuro que queremos?



segunda-feira, 20 de outubro de 2014

A outra versão do golpe de 1964 (completo)

São os mesmos que queriam a ditadura do proletariado, como na velha URSS, que não tinham apoio popular, os que hoje querem o governo ditatorial do PT. O povo brasileiro quer nacionalismo, democracia, verdade e honestidade para crescer.
O Brasil é maior que o PT.






sábado, 18 de outubro de 2014

MENTIR ESTÁ NA ORDEM DO DIA

O Governo iniciou  o processo de limpeza étnica de uma área
demarcada pela Funai para índios Awá-Guajá, no Maranhão. A operação que a Funai chama de "desintrusão"  é uma antiga demanda da ONG Survival International. Numa grande campanha de mídia a Survival envolveu atores de Hollywood e grande políticos americanos na pressão internacional sobre o Ministro da Justiça do Brasil. E o juiz federal José Carlos do Vale do Madeira deu a ordem para o início da operação.

A Survival e a revista americana Vanity Fair enviaram ao Maranhão o fotógrafo pop star Sebastião Salgado e a jornalista Miriam Leitão, com o objetivo exclusivo e declarado de prepararem matérias que legitimassem a limpeza étnica da área da Funai. A  longa matéria assinada por Miriam Leitão, com fotos de Sebastião Salgado, foi publicada na edição de domingo de  O Globo, em um hotsite com o making off da matéria e em outra longa matéria na Revista Vanity Fair.

Com toda essa pressão internacional e a exposição de mídia planejada pela Survival, o Governo decidiu iniciar a operação militar que expulsará milhares de maranhenses pobres de suas casas.

Na antevéspera do início da operação a jornalista Miriam Leitão publicou um outro texto no O Globo sobre elogiando a iniciativa, informando:“há uma área próxima, em Bom Jardim, onde devem ser assentadas 60 famílias.” Era mentira.

A Federação da Agricultura do Maranhão emitiu na hora uma nota oficial pedindo que Miriam usasse suas fontes privilegiadas e dissesse onde fica essa área. A área não existe. Foi uma canelada da Dona Miriam Leitão para que seus leitores, gente urbana do eixo Rio-São Paulo, ficassem tranquilos em relação ao expurgo étnico que o governo faria no longínquo Maranhão.  Miriam Leitão não disse uma única palavra sobre a Nota Oficial da Faema.

A prova definitiva disso foi a criação pelo Incra de quatro grupos técnicos com o objetivo de procurar áreas nas proximidades da terra demarcada pela Funai onde as pessoas sem etnia pudessem ser reassentadas. As portarias criando os GTs foram publicadas no Diário Oficial da União na última sexta feira. Os grupos tentarão nos próximos 90 dias encontrar uma área que o Incra possa comprar ou desapropriar, tentarão estabelecer parcerias com as prefeituras para criar assentamentos casulos, e buscaram lotes vazios em assentamentos já implantados.

A área a qual se referiu Miriam Leitão não existe. A jornalista Miriam Leitão mentiu.
Fonte: http://www.questaoindigena.org/2014/01/incra-cria-4-grupos-de-trabalho-para.html#sthash.X1FJAw08.dpuf

domingo, 12 de outubro de 2014

PLANOS PARA DESTRUIR O BRASIL, EM EXECUÇÃO - PARTE 1 DE 2

PLANOS PARA DESTRUIR O BRASIL - PARTE 2 de 2 - RIO SÃO FRANCISCO VAI S...

ABRA O OLHO BRASIL!! AÍ ESTÁ O PATRÃO DO LULA E DA DILMÁ

Lula confirma que Bolsa Família é compra de votos

Lula fala sobre como chegar ao poder (2002)

CARISMA DE UM TRUQUEIRO‏

Desde 2012... O mesmo panorama... Piorando a cada dia...
Alguns vídeos escolhidos que mostram a verdadeira alma e intenções deste "fenômeno" da enganação de massas.

sábado, 11 de outubro de 2014

ATENÇÃO, AÇÃO!

A enxurrada de mentiras, denúncias, baixaria, já começou. Os coletivistas do PT, associados à internacional comunista do foro de São Paulo, já abriram as comportas. É bom lembrar que estas desculpas sobre corrupção dominaram por excelência os anos do poder petista. Vejam o que diz a senhora Dilma em 2001:

E tudo continua, agora com maior intensidade, mostrando a teia montada para esculhambar a nação, manter os beneficiários do bolsa família onde estão, na pobreza mesmo, como reservas de legitimação através do voto.

Os filhos destas estrelas do PT - Lula e Dilma - em poucos anos saíram da pobreza para a posição de grandes empresários. Milagre? Competência? Ou participação no roubo continuado, em Prefeituras com os contratos de lixo, obras e transportes superfaturados (assassinato do Celso Daniel, do Toninho do PT em Campinas, morte "misteriosa" de testemunhas; Estados sob  comando de petistas e sócios... Escândalos bancários, chantagem com empresários e empresas... Compra de parlamentares e seus votos no congresso nacional (mensalão), Correios, Banestado, Petrobrás...

Isto é somente uma parte da sujeira. Como diz o sr. Lula "vocês não sabem o que somos capazes de fazer..." Pelo Poder Permanente Total... Ditatorial como foi na velha União Soviética, como é em Cuba, beneficiada com contratos secretos de... Sabe-se lá quantos bilhões? É secreto! Embora o dinheiro saia do BNDES - Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social de que nação? Desenvolvimento do Brasil ou de Cuba, Angola, Nicarágua...?

O que fica claro, como já disse o coma'ndante Castro é que a corrupção, o roubo é uma ferramenta dos comunistas para chegar e manter-se no Poder. É isto que se expõe agora no Brasil. É isto que irrita e coloca o PT e seus partidos associados como bichos acuados, podendo morder, ferir, matar para não perder o controle do campo. Em resumo, transcrevo Jorge Oliveira (endereço do post original, abaixo) lembrando os antecedentes da quadrilha.

"O Plano B de Lula para a derrota do seu poste

O brasileiro precisa está atento para o que vai acontecer a partir de janeiro de 2015 caso o PT seja derrotado nas eleições deste ano. Com o estado aparelhado, os petistas em represália vão tentar desestabilizar o país porque ainda são o partido mais organizado. Comanda as centrais de trabalhadores e milhares de sindicatos, portanto, têm como liderar greves e incentivar à massa a ir às ruas contra o novo governo. Os petistas não vão dar trégua porque, ressentidos com a derrota, tentarão de todas as formas inviabilizar o sucessor.

Além disso, resistirão a abandonar os cargos para não perder os salários milionários sem antes boicotar o serviço público e  paralisar as atividades afins do estado.  É assim que opera o PT. E foi assim que a cúpula do partido agiu nos primeiros anos do governo Collor, quando estimulou a paralisação da máquina estatal,  criou CPIs, quebrou o sigilo fiscal de autoridades do governo, fabricou escândalos e levou às ruas milhares de jovens (os caras pintadas) para derrubar  o primeiro presidente eleito pelo voto direto depois da ditadura.
  
O PT  não se contentou com a derrota do Lula e organizou suas bases (sindicatos e centrais) para confrontar o novo governo. Criou núcleos de espionagem dentro dos órgãos federais infestados de seus militantes e simpatizantes e em pouco tempo derrubou o Collor, que já estava na corda bamba pelo governo medíocre que fazia com denúncias de corrupção pipocando por todos os lados. Na oposição a partir de janeiro, caso a Dilma não se reeleja, os petistas vão infernizar a vida de quem assumir o governo.

Quatorze anos administrando a máquina pública, eles aparelharam o estado e agora conhecem como funciona a estrutura por dentro. Para desalojá-los do poder, o presidente eleito certamente gastará boa parte do mandato na assepsia das estatais onde os petistas estão infiltrados independente da qualificação profissional.

Fonte: http://diplomatizzando.blogspot.com.br/2014/10/pos-eleicao-o-caos-petralha-para.html#sthash.QD2R4XcG.dpuf


Como é fim de semana, mais um vídeo com declarações de uma das mulheres de Lula, falando (também no passado) sobre o caráter desta figura abençoada pelos potentados do mundo, que querem ver o circo pegar fogo, para depois aparecer como bonzinhos, conquistando o corpo, a alma e a terra brasilis.

Ex mulher de Lula fala a verdade

sexta-feira, 10 de outubro de 2014

TERRORISMO E REDUÇÃO DE NATALIDADE

Pronto! Há anos blogueiros investigativos denunciam e mostram documentos sobre o programa de redução da população mundial. O propósito dos controladores do mundo está sendo acelerado, com anuência de governantes que nem os nossos e de países africanos e mesmo dos Estados Unidos.

Gerrra continuada, aspartame nos refrigerantes, fluor e cloro na água, vacinas com mercúrio e outros bichos... Virus diversos, chemie trails para afetar o clima em diversas partes, terrorismo ambiental...A ciência comprada e comprometida com o genocídio programado.

Agora inventaram o Ebola, que um ex agente da inteligência norte americana já havia denunciado com antecedência ser uma "bandeira falsa"... Começou na Africa e antes de existir já estava patenteado nos EUA e em poucos dias já anunciavam a vacina que já era desenvolvida mesmo antes da doença mortal existir.

Muita gente vai morrer. E os laboratórios vão ganhar muito mais vendendo vacinas e coquetéis. Já se fala em nova "aids", muito mais letal. Logo agora que a "imunodeficiência adquirida" e o mortífero AZT começam a ser desmascarados como fraude, surge o substituto Ebola. Como a Aids, começa pela Africa.

E já chegou ao Brasil, este país de portas abertas sem controle que tem acolhido milhares de africanos vindos da Nigéria, do Congo e outros países. Regiões do Paraná e do Rio Grande do Sul, vêm chegar caravanas de ônibus e a turma logo tem serviço (por preço mais barato que os tralhadores nacionais, claro!)

Hoje, 10 de Outubro de 2012, às 07.45 hs., chegou ao Fiocruz, no Rio de Janeiro, um missionário de 47 anos, que fugiu do centro do furacão africano onde estão morrendo às centenas. São mais vulneráveis e servem como cobaias para estes crimes, por viverem em ambientes com higiene precária, má alimentação ou fome mesmo que reduz as defesas orgânicas, acelerando os óbitos onde a assistência médica é precária. 

O  missionário transferido de Cascavel para a Fundação Osvaldo Cruz faz parte de um grupo que está sendo monitorado. São muitas pessoas. Cascavel não conta com recursos para tratar este tipo de "pandemia". Espero que não estejam sob cuidados de "médicos" cubanos. Será que o governo está espalhando a doença em território nacional? Quantos terão de morrer para alimentar a sanha dos maltusianos que controlam o planeta?

Os diagnósticos de Cascavel foram feitos no mesmo posto de pronto atendimento onde estavam... muitas pessoas. As fronteiras estão abertas para o crime de guerra assimétrica fantasiado de pandemia.

quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Requião e o MST

SE PREPAREM-SE!

Conduzindo um carrinho pelas estradas vicinais do interior, o ente urbano entrou num atoleiro. Um caipira observando a cena comentou:

- Iche! Se atolou-se feio!
- O certo é dizer atolou-se.- Disse o ente urbano.
- Se atolou-se... Não ta vendo? Foi as roda da frente e as de trás. Se atolou-se...

"Se preparem-se" porque o Brasil esta atolado com as rodas da frente e as de trás. De um lado a economia e de outro lado os movimentos sociais, legais ou ilegais, ongs estrangeiras e até o crime organizado nas periferias e favelas, todos reconhecidos pelo decreto presidencial vigente.

A Igreja católica está dividida. A turma da Teologia da libertação vai reunir-se durante 3 dias com o Francisco de Roma (ou da Argentina?) e olha a pauta: "Francisco considera o capitalismo intrinsecamente injusto: “Enquanto não se eliminar a exclusão e a desigualdade dentro da sociedade e entre os vários povos será impossível erradicar a violência. Isto não acontece apenas porque a desigualdade social provoca a reação violenta de quantos são excluídos do sistema, mas porque o sistema social e econômico é injusto na sua raiz.”

"Líderes de movimentos populares de vários países terão encontro com o papa Francisco nos próximos dias 27, 28 e 29 de outubro, em Roma. Do Brasil estarão presentes João Pedro Stédile, pelo MST e Via Campesina, e representantes da Central de Movimentos Populares, Levante Popular da Juventude, Coordenação Nacional de Entidades Negras,  Central Única dos Trabalhadores, Movimento de Mulheres Camponesas e um indígena do povo Terena." O frei Beto também vai e disse que "muitagente no Brasil será orientada pelo esquerdismo católico a sufragar a atual presidente em 26 de outubro".

Segundo o ministro Gilberto Carvalho, “o MST é um movimento legítimo” (ESP. 26/2/2014).  Grego Stoso, publicou em 27/2/2014 na Internet:

"Em 19 de abril de 2006, com a presença de Hugo Chávez e do governador Roberto Requião, a Via Campesina promoveu, em Curitiba, um encontro internacional que consolidou a chamada “agenda verde” como parte do programa insurrecional que a “internacional dos sem-terras” está encabeçando em todo o continente. Além de Chávez e Requião, também assinaram o documento: Adolfo Perez Esquivel, Eduardo Galeano, Noam Chomsky, Leonardo Boff, Pedro Casaldáliga, João Pedro Stédile e outras figuras."

João Pedro Stedile declarou ao reporter do IG São Paulo, que "a reforma agrária clássica, baseada em invasões, acampamentos e distribuição de terras, está ultrapassada e é preciso disputar as cidades."

A nova fase do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) é mais urbana e traz mudanças nas táticas e no espaço onde se dará a luta pela terra nos próximos anos... Stédile disse: “Se na periferia de São Paulo for preciso hortigranjeiros mais baratos, então vamos fazer desapropriações, inclusive no perímetro urbano, e entregar um ou dois hectares para as pessoas produzirem alimentos.”


Vem chumbo grosso por aí... Se preparem-se!

quarta-feira, 8 de outubro de 2014

CAFÉ COM LEITE

Acabo de tomar o meu café com leite que veio diretamente do úbere da vaca do vizinho que me fornece um litro por dia e cobra somente no fim de cada mês. Divido com meu filho e com a Miga, que lambe os beiços caninos. Ainda tenho dúvida se é privilégio, benção ou maldição viver tantos anos somente para apreciar a beleza da vida nos cheiros, nos sabores, na carícia do abraço, na visão das alvoradas.

Desde a infância me disseram que lá no infinito onde se desenham cores deslumbrantes, brilhantes telas douradas, é onde mora um Deus. Uns nem acreditam, outros sentem que tenha fixado residência tão longe, olhando tudo lá de cima. Será que usa binóculos? Não, não deve precisar disto. Se eu fosse Deus, estaria triste, enjoado com tanta sujeira nas eleições do Brasil. Estaria pensando que a humanidade merece sair depressinha do ambiente mental paranóico.

Tenho percorrido de norte a sul este espaço territorial, que um dia me ensinaram ser o solo da pátria brasileira, minha terra, minha pátria. Nos últimos anos este sentimento de pertencer parece carecer de comprovação. Grandes extensões pertencem a famílias estrangeiras com nomes enrolados difíceis de pronunciar, gente que  que tem propósitos diferentes, enganando os incautos para arrebatar até os pensamentos. Pequenos agricultores são expulsos dos sítios onde nasceram e viram crescer seus filhos.

O café com leite me lembrou de governos caracterizados pelos laços entre os paulistas da economia do café e os mineiros da política do leite. Talvez por isto inda prefira os doces de leite que vêm de Minas. O leite de caixinha é abominável, misturado com químicas que a gente nem sabe. Quanto ao café, eles também já plantam e estão bem organizados. Aquela política sugeria a construção para uma cidadania humana e sadia. Sem referência à "Sadia" dos catarinenses que algum dos políticos da nova ordem coletivista mandou para o buraco.

Fico pensando se os coletivistas depois de tantos anos no poder, tempo suficiente para roubar e juntar "honestas" e invejáveis fortunas, provenientes de propinas pelo tráfico de influência, lobbies, superfaturamento de obras, contribuições do narco tráfico, negócios internacionais, todas estas atividades paralelas e secretas, ainda se consideram brasileiros ou são mesmo cidadãos do mundo sem fronteiras da nova ordem mundial, a serviço do supra capitalismo.

Por falar nisso, imagino o dia em que a ciência e o espírito se encontrarem, se apaixonarem e resolverem casar. Sem dúvida vão gerar filhos com poderes e visão excepcional, bem mais notáveis que os cyborgs feitos com retalhos de corpos mortos e chips... São que nem bichos, carentes de sentimentos. Prefiro pensar mesmo em gente gerada à moda tradicional.

- Ciência, você aceita este espírito como seu marido...?
- Aceito.
- Espírito, você aceita esta senhora como sua esposa...?
- Demorou!

Divagação à parte, temos agora uma oportunidade de abrir os olhos e o coração para um Brasil possível, diferente desta parafernália educacional pensada para formar fanáticos marxistas. A dureza vai ser recuperar as mentes lavadas que durante anos têm uma única fonte de informação: a tv das variedades, novelas e exemplos comportamentais que confundem as mentes.

Se eu fosse ditador, exigiria dos cientistas e dos fabricantes de alimentos que fossem honestos nacionalistas, jogando no ventilador a informação sobre a caca que é vendida como coisa saudável: transgênicos, gordura vegetal hidrogenada, conservantes, corantes, aspartame da coca cola e outros refrigerantes... Lista bem longa... Decretaria o fim da batata frita com óleo de soja transgênica, milho transgênico, óleo de algodão... Será que Deus não vê que eles estão acabando com a saúde do cidadão? Será pra vender mais remédio. Só de pensar fico com dor de cabeça, com dor de barriga, com o fígado afetado, com febre...

Mas não sou Deus, nem ditador. Sou apenas um homem. Semente. Somente.


terça-feira, 7 de outubro de 2014

O LIVRO NEGRO DO COMUNISMO

Através dos tempos muito já foi escrito sobre o comunismo e a doutrina pretensamente científica que iria transformar o mundo, criar o homem-novo e conduzi-lo ao Paraíso.
Em 1977 foi editado na França – e em 1999 no Brasil – já tendo sido traduzido em 17 idiomas, o “Livro Negro do Comunismo”, organizado pelo historiador francês Stephane Courtois, um ex-maoísta convertido em crítico feroz do marxismo. Ele argumenta que o crime é intrínseco ao comunismo e não apenas u instrumento e Estado ou um desvio stalinista.Na França, o livro já vendeu cerca de 170 mil exemplares, e na Itália, a primeira edição, com 30 mil exemplares, está esgotada.
O livro, com 846 páginas, é fruto do trabalho de diversos historiadores e o primeiro compêndio abrangente dos crimes cometidos em todo o mundo pelos regimes comunistas e pelos partidos e movimentos revolucionários de inspiração marxista, desde a Revolução de Outubro.
Pela estimativa dos autores – que tiveram acesso aos arquivos da ex-União Soviética – as ações dos comunistas causaram cerca de 85 milhões de mortes. Destas, a maioria teria sido na China (60 milhões) e na ex-URSS (20 milhões). Na América Latina, os mortos teriam sido 150 mil, em Cuba, Nicarágua e Peru.
Eis a aritmética da matança: 60 milhões na China; 20 milhões na ex-União Soviética; 2 milhões no Cambodja; 2 milhões na Coréia do Norte; 1,5 milhão no Afeganistão; 1 milhão no Vietnã, 1 milhão nos países da Europa Oriental; e 150 mil na América Latina.
A lista dos crimes de Stalin contra a humanidade é especialmente longa e horripilante, envolvendo mais de 10 milhões de pessoas. Ele cometeu o crime de genocídio, conforme definido pelos tribunais internacionais, em diversas ocasiões:contra os kulaks russos, em que um genocídio de classe substituiu o genocídio de raça, em 1930/1932; contra os ucranianos em 1932/1933;contra os poloneses, bálticos, moldavos e bessarábios, em 1939/1941 e, de novo, em 1944/1945; conta os alemães do Volga em 1941; os tártaros da Criméia em 1943; os chechenos em 1944 e os inguches em 1944.
O XVI Congresso do Partido Bolchevique foi realizado em junho de 1934. Quando da votação para o Comitê Central, realizada por voto secreto, 292 delegados votaram contra Stalin, que ficou atrás de todos os demais candidatos. A vingança do ditador, assim desafiado pelos delegados, seria terrível. Em 1936/1938, Stalin liquidou 60 dos 63 membros da Comissão e Contagem de Votos, a maioria dos delegados ao Congresso (1108 em 1936) e a maioria dos membros do próprio Comitê Central eleitos nesse Congresso (98 dos 139 efetivos e suplentes).
Essa contabilidade do horror, no entanto, não chega a ser nenhuma novidade. Em 30 de outubro de 1997, quando do 80 aniversário da Revolução Bolchevique, o jornal “Izvestia” publicou uma ampla reportagem sobre essas matanças, sob o título “Outubro, 1917-1997”.
Recorde-se que nas vésperas da Revolução de Outubro, Lenin abordou a questão do estado em seu livro “O Estado e a Revolução”: “Aqui, o organismo de repressão é a maioria da população e não a minoria. Como sempre tinha acontecido no tempo da escravatura assalariada. Ora, na medida em que é a maioria do povo que domina os seus próprios opressores, deixa de haver necessidade de um poder especial de repressão. É nesse sentido que o Estado começa a extinguir-se”.
Trotsky tinha outra opinião: “Qualquer que seja a interpretação que se dê ao Estado soviético, uma coisa é incontestável: ao fim dos seus primeiros 20 anos, ele está longe de ter definhado; ele nem sequer começou a definhar; e o que é pior, tornou-se um aparelho de coerção sem precedentes na História. 
A burocracia, longe de desaparecer, tornou-se uma força incontrolável, dominando as assas; o Exército, longe de ser substituído pelo povo em armas, formou uma casta e oficiais privilegiados, na cúpula da qual apareceram marechais, enquanto que o povo, exercendo a ditadura através das armas, nem sequer pode possuir uma arma branca em toda a URSS”.
Segundo o “Izvestia”, o comunismo eliminou pelo menos 110 milhões de pessoas em todo o mundo. Ou seja, nos 23 países do chamado Bloco Comunista, dois terços do total das vítimas do total das vítimas causadas por todos os regimes ditatoriais do Século XX.
A título de comparação, a reportagem citou que a Alemanha nazista, no período de 12933 a 1945, foi responsável pelo extermínio de apenas 21 milhões de pessoas.
Para o “Izvestia”, Stalin pode ser considerado “o maior facínora do Século”, cujo regime assassinou 42,6 milhões de pessoas. A seguir aparece Mao-Tsetung, com 37,8 milhões, a partir de 1923, ou seja, muito antes de 1949, quando ele criou a República Popular da China.
Segundo o organizador do “Livro Negro do Comunismo”, os dados recolhidos por sua equipe estariam demonstrando que a violência é um elemento intrínseco à ideologia e à práxis comunista. Em seu longo prefácio Courtois vai além disso, chegando a comparar o “genocídio de raça” (o Holocausto dos judeus) perpetrado pelos nazistas, ao “genocídio de classe”,teorizado e posto em prática pelos comunistas.
Um agora ex-comunista, o Primeiro Ministro a Itália, Massimo D’Alema, definiu o sistema soviético como “uma forma odiosa e terrível de opressão”, enquanto Pietro Ingrao, um ex-lider do Partido Comunista Italiano, sublinhou as “conseqüências nefastas da interpretação da política como enfrentamento militar”, típica de todo o pensamento leninista.
O livro é, em suma, o balanço de uma relação histórica entre comunismo e violência. Entre marxismo e despotismo. Foi escrito para aqueles que, em todo o mundo, pregam um retorno a Marx, e ainda buscam fazer um boca-a-boca na doutrina, acreditando que ela não desapareceu totalmente.
O certoé que ela deixou marcas profundas. O tema de fundo da obra é a descrição do terror prolongado e ininterrupto como característica essencial da política soviética desde que, em 1919, Lenin fundou o Komintern, definindo-o como “o estado-maior político e ideológico do marxismo revolucionário do proletariado”.
Assim, tendo por base a estrutura orgânica do Komintern, e por seu influxo direto, surgiram todos os partidos comunistas e, sob sua égide, foi concretizado o sonho de Marx e Engels de construir uma organização mundial destinada a ganhar todas as nações para o comunismo e, a partir daí, uma vasta e vaga nebulosa, denominada pelo vocabulário do Komintern, de amplas massas.
Em troca da adesão ao Komintern, este outorgava aos demais partidos a patente de revolucionários, numa relação periferia-centro que por cerca de 70 anos ficaria conhecida como Movimento Comunista Internacional
A obsessiva imitação dos partidos comunistas de todo o mundo à imagem do PC Soviético recebeu o nome de bolchevização. Ou seja, uma ideologia compartilhada onde a política passou a ser traduzida nos termos de uma linguagem simultaneamente sagrada e fictícia. Uma espécie de Clero, destinado, como tal, a não ser compreendido, mas a ser acreditado piamente.
Após a II Guerra Mundial, a indiscutível constatação, por todo o mundo, da contribuição da União Soviética para a derrota do nazismo conduziu á não avaliação que as nações “libertadas” pelo Exército Vermelho passaram a ser submetidas a um regime tão totalitário quanto o nazista.
Em todos os lugares em que o comunismo, sempre pela força, se instalou, ele produziu terror, sem exceções. Alguns poderão dizer: “Ora, isso nós já sabíamos há um tempão”. Todavia, a importância e novidade do “Livro Negro do Comunismo” reside na divulgação da ampla dimensão em que os autores realizaram o exame radiográfico desse regime de terror. Essa obra é a primeira através da qual se poderá aprender que não existe País onde,  após instaurado um regime comunista, não tenha sido imposto, em seguida, um regime de terror.
Podem variar os mecanismos do exercício do terror, a quantidade e qualidade das vítimas, mas sempre, em todos os lugares, temos que repetir com força, em todos os lugares, com idêntica ferocidade, esteve presente a arbitrariedade e a enormidade do uso da violência para a busca e manutenção do poder total.
Esse universalismo despótico é imanente á própria natureza do comunismo histórico. O “Livro Negro do Comunismo” oferece provas irrefutáveis de que é assim como escrevemos e, nesse sentido, os que ainda têm dúvidas poderiam perguntar-se se a forma despótica desenvolvida quando no poder não seria congênita á própria essência da doutrina. 
Os que, ingenuamente ou de má fé, ainda tentam sua defesa assinalam que “o comunismo realmente existente foi uma forma degenerada do comunismo idealizado por Karl Marx”. Dessa forma, Stalin ou Mao não teriam sido senão “desvios” ou “degenerações” do comunismo. Todavia, como e por que motivos esses “desvios” e essas “degenerações” ocorreram sempre, sem exceção, em todos os lugares?
Há várias respostas, mas a colocação de Trotsky, o comandante do Exército Vermelho, já em 1920, talvez seja a mais importante de todas: “colocada à revolução a tarefa da abolição da propriedade privada – coisa que nenhum regime jamais tentara – não haverá outro caminho a não ser o de um poder ditatorial”.
Diz a doutrina científica que os partidos comunistas conhecem as leis do desenvolvimento da História. Nesse sentido, quem acredita conhecer essas leis se desresponsabiliza moralmente, pois acredita que aqueles que obstam a História devem ser varridos do mapa.
Uma das razões, talvez a principal, para continuar a luta, sem esmorecimento, contra a ocultação da natureza intrinsecamente totalitária e criminosa do comunismo, é a de que, mesmo tendo recuado consideravelmente depois do desmoronamento da União Soviética, ele prossegue sendo uma esperança para os inimigos da liberdade, sempre dispostos e ávidos a instalar a opressão em nome dos oprimidos.

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

A COLMÉIA COMUNISTA

Na velha Europa o pensamento conservador ganha espaço em alguns países. É desejável que a partir do próximo ano os brasileiros comecem a discutir os valores da nossa formação cultural, afastando do palco e das telas de televisão, a propaganda subliminar de desconstrução coletivista. Não será a maior das urgências políticas.
Em todo caso será emocionante poder ultrapassar os ódios e reduzir o saldo brutal de tantas vidas jovens aniquiladas pelos fanáticos das velhas guerrilhas que ocupam até hoje as ruas por onde circulam os grupos militantes de ongueiros, black bocks e traficantes de armas e drogas a serviço do governo que se diz democrata, mas estimula e protege o crime organizado desde os corredores palacianos até os barracos onde sobrevive o lumpem.
Que possamos trabalhar contra o pesadelo implantado pelo Foro de São Paulo, esta organização que os petistas, com auxílio da mídia esquerdista e corrompida mantiveram em segredo. Lula negando a existência em público. E ao mesmo tempo confessando em círculos fechados como enganou a igreja católica para compartilhar do projeto do socialismo do século XXI, da aventura bolivariana e do apoio ao velho ditador sanguinário de Cuba.
A estupidez do coletivismo poderá ser enfrentada abertamente? A estupidez do coletivismo vai se levantar em armas, como prometeu o sr. Stédile? Quanto tempo será preciso para curar a doença da lavagem cerebral incrementada nos últimos 20 anos? E como agirão a forças armadas, de quem muitos esperam que atuem como guardiãs do espírito nacional, da fronteiras e da ordem que facilita o trabalho construtivo e produtivo?
Será que os conteúdos universitários vão ultrapassar a doutrinação e permitir o acesso às idéias diferentes do proselitismo marxista fabiano e gramscista? Será que as universidades vão permitir a leitura livre, a discussão e a opinião livre? Será que poderemos contar com a proteção do Estado de direito? Ou poderemos ver uma televisão e plugar uma internet livre das interferências do governo?
Será que o poder judiciário vai poder julgar os corruptos espalhando um gostinho de liberdade? Será que vamos conquistar vitórias no ringue das disputas internacionais com FMI, OMC, com a ONU e tantos interesses que têm o beneplácito dos coletivistas contra a nação?
Os pais e fundadores da colméia comunista, agem continuamente, ferrenhamente, em todos os cenários de guerra, perseguindo a escravidão física e mental das gentes, desde a revolução francesa. Somam-se milhões de fuzilados, mortos à fome como no genocídio que Stalin promoveu na Ucrânia, fuzilados em massa como em Katyn, dizimados nos campos de concentração descritos por Soljenitsin em seu "Arquipélago Gulag" nos confins gelados da Sibéria, ou nos pavilhões construídos por Stalin e seu chefe de polícia política Béria para confinar pesquisadores e cientistas.
Cuba, Luis Inácio e todos os partidos e guerrilhas comunistas da América Latina, têm trabalhado para recriar entre nós o mesmo clima de submissão a um só partido, um só ditador, uma só lei internacional como já estão fazendo com os ditames da ONU, este organismo monstruoso, cujas máscaras têm caído, mostrando o verdadeiro intento de internacionalismo supra capitalista, bem similar ao internacionalismo proletário.

É esta consciência, é esta informação que nos falta em todos os níveis para formar a opinião coesa em defesa do nacionalismo, do progresso e do bem comum, com uma identidade soberana, equidistante das guerras que nos afligem. A colméia comunista está ativa. Mas em apicultura e fácil  manejar os zangões, as operárias e até as rainhas para que produzam, embora ferroando dolorosamente as pessoas que trabalham para mantê-las saudáveis, no melhor ambiente.