sábado, 7 de agosto de 2010

IDEOLOGIA E VIOLÊNCIA

Por Arlindo Montenegro

No dia 1 de Julho, o Conselho Nacional do Ministério Público divulgou as metas formuladas para o sistema judiciário. Uma delas é eliminar a subnotificação dos crimes de homicídio até Julho de 2011. Isto porque os registros da violência são falhos, distorcidos, insuficientes e distanciados da realidade. Dos dados obtidos pelo Instituto Sangari e divulgados no "Mapa da Violência 2010", cobrindo registros até o ano de 2004 a 2007, a baixa anual ascenderia a 50 mil vidas por ano.

Os pesquisadores e as mesmas Secretarias de Segurança Pública, somente nos últimos anos e ainda de modo deficiente, registram as ocorrências de modo sistemático. Ou seja, somente parte dos homicídios são registrados e os processos encaminhados. Outra parte, nem é sabida. Tomando os dados divulgados até Julho, de 4 regiões metropolitanas – Rio, São Paulo, Recife e Porto Alegre, mais os dados de todo o Estado da Bahia, onde estariam os municípios mais violentos, a projeção nua e crua revela um possível total médio de 99.110 homicídios por ano.

Fora o que deixa de ser registrado nos cafundós, onde nem existem delegacias, morrem por dia, na bala ou na peixeira, machado ou punhal, mais de 270 pessoas por dia. Fora envenenamento e outras formas "suaves" de matar, como estrangulamento, afogamento, atirar a vítima pela janela do sexto andar, porrada feroz, pura e simples. Assim podemos dizer que a informação desta contagem está pela metade.

As causas, são veladamente expostas na fala do diretor do Instituto Sangari, que divulgou recentemente o "Mapa da Violência 2010", com dados recolhidos até 2007, dourando a pílula para as projeções atuais. Isto para justificar a necessidade de desarmamento da população. Louve-se a conclusão que atribui a violência que leva ao homicídio à baixa qualidade da educação no Brasil.



A propósito, outro perigo está às nossas portas e é indicado por uma publicação da Venezuela, onde os militantes dos bandos bolivarianos estão armados e treinados pelos cubanos, para sustentar a revolução de Chávez, rumo ao Socialismo do Século XXI. O Portal da da web, analítica.com, em editorial de 4 de Agosto, sob o título "Os malandros sim, são socialistas", mostra para onde nos conduzem as políticas do Foro de São Paulo:

"No dia 20 de Julho passado, morreram 12 pessoas no Iraque, oito delas em atentados e as demais por arma de fogo. No Afeganistão, o número de soldados mortos em combate chegou a 100, no mes de Junho deste ano, sendo a pior cifra em oito anos de guerra ... No decorrer deste ano, foram assassinadas 350 pessoas em Juárez, a cidade mais violenta do México, onde os narcotraficantes desenvolvem uma guerra sem quartel."

"Nesta Segunda Feira, (2 de Agosto) a notícia no café da manhã nos diz que, somente no mês de Julho, ingressaram à morte de Monte Belo, (em Caracas), 469 cadáveres.O problema é tremendo e indica a descomposição maiúscula da sociedade venezuelana, onde o Governo faz muito pouco para controlar e reduzir o problema..."

"Somente neste fim de semana, foram 54 pessoas mortas por disparos de armas de fogo em Caracas. Isto é, mais de 1 pessoa assassinada por hora. Se somados os sequestros, violações, furtos e roubos denunciados, aí a situação piora muitíssimo. Estamos ou não vivendo uma verdadeira guerra? O governo enrolado numa suposta guerra com a Colômbia, não dá a mínima atenção para a batalha campal, que a cada dia mata mais venezuelanos de todas as classes sociais."

"(...) Tudo é propagandístico, espasmódico, reativo. A contagem é divulgada pela metade ou é ocultada dos meios de comunicação, (...) o tema é escassamente referido no programa "Alô Presidente". Além do discurso flamante, praticado e promovido pela cúpula da nomenclatura, que atiça a violência e só vê delinquentes nos "inimigos" políticos, o problema é que existem armas em demasia nas ruas."

Os malandros não perguntam se as vítimas têm a carteirinha do PSVU (Partido do Chávez). Simplesmente atacam e matam sem distinção. (...) É ilusório pensar que, logo agora, o Governo vai abandonar sua verborragia ideológica para enfrentar o problema da violência homicida. (...) Porque estamos vendo que para isto não existe planejamento socialista. Afinal, os socialistas são os delinquentes que atacam igualmente toda a população."

56.000 por mês, somente em Caracas! No Brasil inteiro, são somente 99.110 por ano, em média projetada. Quase o dobro da média oficial. Ainda temos muito chão, mas não sabemos durante quanto tempo.

3 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir