terça-feira, 21 de dezembro de 2010

DROGAS & ASSOCIADOS

Por Arlindo Montenegro

Uma das coisas que temos certeza neste país é que nunca apreciamos um desenvolvimento tão rápido e organizado, com a ajuda de tantos agentes estrangeiros,  chegando ao nível de competir com os países mais civilizados, na importação, transformação e exportação de drogas, que transformam a lucidez em estupidez. Drogas materiais e drogas mentais.

Este comércio envolve circulação de dinheiro, estas mercadorias são controladas pelos banqueiros, os principais interessados e beneficiados com o movimento de trilhões de dólares anuais que a empresa "Droga & Associados" ativa em todo o planeta.

Os beneficiados satélites são as indústrias químicas que fornecem os solventes, gasolina, cal, lança perfume, cola de sapateiro, tintas, fluidos diversos que afetam o sistema nervoso central, no mesmo caminho da maconha, haxixe, extase, cocaína e toda a família que pariu o bastardo crack.

Os beneficiados são os governantes alinhados à nova ordem mundial, que falam de "direitos humanos", pregam o combate às drogas, mas de fato fomentam o consumo e até fazem propaganda aberta para a legalização e adoção de imposições.  Um estado que alimenta  o comércio de idéias e comportamentos exóticos, como mercadorias que realimentam financeiramente os bandos terroristas produtores.

Nos últimos oito anos o consumo de drogas no Brasil aumentou. Em 1997, os levantamentos feitos nas dez maiores capitais do país, pelo Departamento de Psicobiologia da Unifesp e pelo CEBRID, constatou que 65% das crianças do ensino fundamental e médio, já haviam consumido drogas "pelo menos uma vez". Falava-se de álcool e maconha, um passo inicial como arar o terreno para as drogas mentais.

Em 2010, a situação calamitosa encontra usuários de crack na quase totalidade dos municípios brasileiros. Alguém pode afirmar que isto não resulta na violência registrada nas escolas, nas ruas, nos lares? Alguém em sã consciência poderia dizer que isto exclui a incapacidade dos governantes para fortalecer a família, proteger e assegurar o que a lei define? Alguém poderá afirmar que os políticos e as leis que elaboram nada têm a ver com isso?

O que encontramos em 2010, revelado pelo mesmo governo, depois de ouvir jovens matriculados no ensino superior nas 27 capitais do país é que 49% da moçada consome drogas. Das Nações Unidas vem a informação de que este país e o segundo maior consumidor de cocaína das Américas, só perdendo para os Estados Unidos. Nos últimos anos foi constatado "o aumento de atividades de grupos ligados ao tráfico de cocaína nos estados da região Sudeste do país."

Com a "disponibilidade de derivados de cannabis [maconha e haxixe] do vizinho Paraguai... a prevalência anual do uso de maconha aumentou..." menos que o aumento do uso de cocaína e crack, segundo uma autoridade paulista, "até os mais ricos estão se viciando... artistas..." pessoas jovens, "viciadas nessas porcarias de químicas que deixam loucos,fora de si e principalmente causam agressividade contra seus familiares que tentam tirar eles desse vício maldito."

A URSS contribuiu para isto. Cuba contribuiu para isto. Os agentes do socialismo fabiano e agentes das seitas secretas originadas na Europa e EUA, contribuíram para isto, acelerando processo nos últimos anos. A estupidez, a ignorância, o conformismo, todas as políticas ditas "progressistas" e proclamadas como essenciais na promoção dos "direitos humanos", nos conduzem para o curral da nova ordem mundial.

O Rei da Venezuela dá o exemplo: quem não obedecer suas ordens pode ser preso e até executado. Seguindo seus mentores reis de Cuba, o "paredón" está próximo. Todas estas políticas, originárias de planejamento estratégico  multi secular, envolvem outras áreas, como alimentos, fármacos, vacinas... umas poucas pessoas obcecadas, enseguecidas no exercídio do poder, estão formulando decisões contra a liberdade e direito das gentes.

Este punhado de pessoas utiliza o dinheiro como droga exponencial para a corrupção. Eles promoveram o comunismo, o nazismo, as guerras do mesmo modo como promovem a droga cultural e emburrecimento dos nossos jovens, do mesmo modo como promovem o que dizem ser "direitos humanos" para impor comportamentos submissos, sem censura.

Eles financiam o terrorismo em todas as suas formas. A defesa do estado de direito, a informação continuada e ação no seio da família e da sociedade é uma das formas de combateer o tráfico de todas estas "drogas", no momento em que o chefe da igreja católica "pede aos governantes para agir contra a cristianofobia", o que não lhes interessa, porque o cristianismo (com exceção dos teólogos da libertação) vai na contra mão das drogas, na contra mão das infâmias contra a família.

Um comentário:

  1. Uma das formas de amenizar o problema da dependência química de solventes é a mobilização da indústria para oferecer produtos com menos risco à saúde. A Cascola foi a primeira marca de colas de contato (cola de sapateiro) que baniu o toluol - solvente que pode causar danos ao sistema nervoso central quando inalado - de toda sua linha de produtos, substituindo-o por um solvente que tem apenas um terço de sua toxicidade, sem potencial de abuso. O assunto foi noticiado pela revista Época, em 23/11/2009. Veja o que diz a matéria:

    Link internet: http://migre.me/2dfQh
    Link Flickr: http://migre.me/2dgFP

    ResponderExcluir